Dicas de viagem ao México

México

Férias à vista e passaporte na mão. Dessa vez, o destino é o México! E pense numa ansiedade para que esse dia chegasse logo. E resolvido o destino, compartilho aqui as minhas dicas de viagem ao México para quem também vai se aventurar pelo país de Frida.

Resolvi que queria ir ao México no segundo semestre do ano passado, quando Eliza, a amiga-sócia-conselheira-de-viagem me falou de uma série de reportagens que leu sobre a capital e sabia que eu ia amar. Falei para o marido, ele achou as matérias e não deu outra: fiquei completamente louca para ir. E vou! Ainda adicionamos ao nosso roteiro Playa Del Carmen, para terminar em grande estilo, no Caribe. Ê! \o/

Hoje à noite a gente embarca, amanhã de manhã estaremos no Panamá e, ao meio-dia, mais ou menos, chegaremos ao nosso destino. Então resolvi fazer esse post para dar algumas dicas da pré-viagem, do que é necessário para ir para o México. Aliás, a maioria das dicas vale para qualquer viagem internacional. Porque uma viagem começa muito antes de embarcar, né?!

México

Pesquisas: não preciso nem dizer que sou louca por pesquisas de viagem, né?! E elas ajudam muuuito na hora do planejamento. Vale ler muitos blogs e fóruns de discussão, para ficar mais familiarizado com o lugar, com as dicas e saber exatamente o que quer ver para, daí, montar seu roteiro. Não que você vá ficar totalmente preso a ele quando chegar lá, mas é bom sempre ter um planejamento para não perder nada. Os blogs Viaje na Viagem, Mochileiros, Viajando com Pouco e Nós no Mundo foram alguns dos muitos pesquisados. Além disso, comprei o guia Top 10 da Cidade do México, da Folha de São Paulo, que é muito legal, ótimo para ter na bolsa. E ele já vem com o mapa da cidade, essencial.

Data: nas minhas pesquisas, vi que a melhor época para viajar para o México é entre novembro e abril. Nos meses de verão chove mais e há um risco alto de furacões entre agosto e outubro, mas o período dos ciclones é de junho a novembro. Então, por via das dúvidas, se você pensa em ir ao México, principalmente para as bandas do Caribe, evite essa época.

Planilha: antes de pensar em qualquer viagem eu sempre faço uma planilha de custos com bastante antecedência para ver se o sonho vai ser viável, claro. Porque não adianta nada querer ir prum canto, comprar a passagem e ficar lá sem poder fazer nada. Tudo depois de pesquisar bastante. Nela coloco o que vou gastar com hotel, uma média de gastos diários para alimentação, transporte e passeios (os passeios mais caros coloco separados) valor do seguro saúde, passagens, etc. Depois de somar tudo, vejo se até a data da viagem vou ter o din din suficiente e pronto, vou juntando para viajar sem aperto.

Passaporte: não esqueça que seu passaporte tem que ter validade mínima de seis meses. Se for vencer antes disso, providencie outro com antecedência.

Visto: Semana passada saiu a notícia de que o México não vai mais exigir visto nenhum para quem quiser ficar por lá até 90 dias, mas essa medida ainda não está em vigor. Na verdade, desde 2010 o México não exige o visto tradicional para entrar no país. Basta gastar uns 20 minutinhos preenchendo este formulário aqui. Isso para quem vai viajar via aérea pela GOL, TAM, Copa (o meu caso), Lan ou TACA e Avianca. Essa autorização é válida por 30 dias e eles só pedem na hora de entrar no país. Tem que prestar muuuita atenção para preencher tudo certinho, viu?! Ah! Se você tem visto para os EUA, aí nem precisa se preocupar com mais nada.

Vacina: tive que tomar vacina de febre amarela no maior sofrimento, não porque é necessário para entrar no México, mas sim no Panamá. Como vamos pela Copa, o voo faz conexão lá e precisamos ter a vacina, para não correr risco de nos mandarem de volta. Dizem que não pedem sempre, mas não dá pra arriscar. Depois de tomar a vacina em algum posto de saúde, não esqueça de ir até a Anvisa (tem no aeroporto) e fazer seu cartão internacional. É rapidinho. O horário de funcionamento lá é das 8h às 16h30. Tem que levar documento original, passaporte e seu cartão de vacinação.

Passagens: a gente comprou nossas passagens pela Copa Airlines, que é a única cia aérea que sai aqui de Recife, com conexão no Panamá (onde tem um free shop ótimo, vale lembrar). Normalmente a dica é comprar passagem com antecedência de uns seis meses, para garantir um bom preço, a data desejada e seu lugar no voo. Mas a gente bem que podia ter deixado para comprar no final de janeiro, que é época de promoção. Vimos passagens bem mais baratas, mas não quis nem olhar para saber se teria para as nossas datas. Ah, uma dica! Há muito o que se fazer no México, então defina bem seu orçamento e roteiro antes de comprar as passagens, para não ficar arrependido depois porque queria ficar mais tempo e ter que gastar para adiar a volta.

Seguro viagem: não é obrigatório ter um seguro viagem para entrar no México, mas é um investimento que vale a pena. Já pensou você ter um treco lá e não ter para onde ir ou ter que pagar caríssimo para ser atendido? Fizemos o nosso pela Rhema, o My Assistance. Saiu por R$ 190 os dois. Ah! Mas antes de comprar seu seguro, veja se a operadora do seu cartão de crédito oferece. Muitas dão esse bônus, caso você compre a passagem com ele.

Documentos: é bom levar também, além do original, a cópia do seu passaporte. Não precisa dar bobeira e ficar andando com o original. Por falar nisso, nunca deixe coisas de valor nos bolsos de fácil acesso da sua bolsa. O ideal é guardar dinheiro e documentos no doleiro, aquela bolsinha que se usa embaixo da roupa. Se não tiver, providencie um. Bota tudo numa pasta para não se perder. Se der, por precaução, é bom ter cópias escaneadas dos seus documentos também no e-mail.

Dinheiro: pelas nossas buscas percebemos que a Cidade do México é um destino barato (a passagem é que é cara). Lá a nossa moeda é valorizada, $ 1 (Peso Mexicano) equivale a R$ 0,16. Então, segundo nossas pesquisas, dá para gastar cerca de R$ 70 por dia (com hospedagem). Confesso que achei muito arriscada essa conta, então como somos prevenidos, vamos levar mais que isso e não vamos incluir a hospedagem. No final da viagem conto se é tão barato assim. Não esqueça de levar alguns dólares em dinheiro (não adianta trocar reais por peso mexicano aqui) e de desbloquear seus cartões para fazer saques e compras internacionais. A nossa opção será pelo cartão Visa Travel Money, aquele cartão pré-pago. Ele é aceito na grande maioria dos lugares, é seguro e prático. Dica: não faça na véspera da viagem. O dinheiro leva entre 24h e 48h para entrar na conta.

Para se prevenir: acho legal ter alguns remedinhos à mão, caso venha a ter alguma indisposição. É bom levar relaxante muscular, remédios para estômago e diarreia (principalmente se vai pro México), dor de cabeça e enjoo. Como temos tias médicas, elas nos orientaram. 🙂 Dependendo do lugar, um repelente também é bem-vindo. E atenção: algumas praias e parques ecológicos só aceitam protetor solar biodegradável!

Tomadas e energia: alguns detalhes a gente às vezes esquece, mas eles podem fazer toda a diferença. Já pensou em viajar e não ter como carregar a bateria da sua câmera, por exemplo?! Por isso é bom sempre estar atento à voltagem e ao padrão das tomadas do país. No México, a voltagem é 110V e as tomadas são daquela achatadinhas, ou seja, totalmente diferente das nossas.

Prepare-se: por conta da poluição e da altitude, é provável que a gente fique cansado nos primeiros dias de viagem, sem conseguir respirar direito. A dica dos blogueiros todos é que ande sempre com uma garrafinha de água lá e se prepare antes de viajar, dormindo bem e fazendo exercícios físicos (nesse quesito confesso que não fui uma boa aluna). =P

Bom acho que é isso. Se organizando direitinho tudo fica mais tranquilo e a gente aproveita melhor nossa viagem.
Beijos em todos.

Quando voltar, conto tudo por aqui.

Hasta la vista!
😉

Share Button

Deixe uma resposta